Resenha: O Bicho-da-Seda





Editora: Rocco
Autor: Robert Galbraith
Páginas: 464
Sinopse: O detetive Cormoran Strike, protagonista de O chamado do Cuco , está de volta, ao lado de sua fiel assistente Robin Ellacott, no segundo livro de Robert Galbraith, pseudônimo de J.K. Rowling . Dessa vez, o veterano de guerra terá que solucionar o brutal assassinato de um escritor. 


                                                                                            

          O Bicho-da-Seda é o segundo livro da série de Robert Galbraith com o investigador Cormoran Strike. Para quem não sabe, Galbraith é o pseudônimo de J. K. Rowling, que nesses livros prova que sabe escrever sobre qualquer coisa e ainda assim fazer um trabalho incrível.
          Eu achei O Bicho-da-Seda ainda melhor do que O Chamado do Cuco. Antes de mais nada, você deve começar a ler sabendo que esse não é o tipo de livro policial cheio de ação. Ele é um pouco lento no começo, pelo menos nas primeiras 100 páginas. Strike é contratado por Leonora Quine para encontrar seu marido escritor, Owen, que sumiu há dez dias, após uma briga com a agente dele sobre o novo livro que ele queria publicar, Bombyx Mori. O desenvolvimento da primeira centena de páginas é um pouco maçante, sem grandes avanços na investigação nem nada de muito interessante acontecendo, mas vale a pena persistir porque as coisas melhoram (e muito) e depois.
          Esse começo é muito útil porque dá um belo panorama e te apresenta a maior parte dos personagens que virão a ser importantes na trama depois. Passado esse início, a investigação começa a tomar mais forma. Há tantos detalhes e pistas que parecem apontar para todos os lados, e todo o cenário é um tanto quanto bizarro. Eu ficava tentando entender o que diabos estava acontecendo (e falhava miseravelmente, também). Acho que isso é uma das melhores características em um romance policial: as pistas estão lá, no final irão fazer sentido, mas por mais que você quebre a cabeça é obrigado a acompanhar a investigação no ritmo do livro e ver todo o seu desenvolvimento acontecendo aos poucos.
          Eu preciso falar de um dos pontos que mais me fascinaram durante todo o livro: Bombyx Mori, o polêmico e central para a investigação livro de Owen Quine, que difamava diversas pessoas que o escritor conhecia. O mais interessante, no entanto, é a maneira como isso é feito; eu ficava tão fascinada quanto o próprio detetive Strike enquanto ele tentava entender o simbolismo bizarro contido em cada personagem do livro. Há toda uma trama psicológica profunda na história que me deixou profundamente perturbada frente as ações dos personagens. Galbraith fez com que você realmente sentisse como se aquelas pessoas fossem reais.
          No geral, o suspense é mantido ao longo de todo o livro, e apesar de o final não ser completamente surpreendente, ainda é incrível quando você finalmente vê os pedaços do quebra-cabeças se encaixando. Eu não acho que qualquer final poderia ser surpreendente, na verdade, porque os detalhes e consequências e possíveis motivos foram super bem explicados durante a investigação de Strike. No entanto, isso não deixa o final chato, mas emocionante, porque coisas que você nunca achou que pudessem estar relacionadas finalmente começam a fazer sentido.

Classificação final:


0 comentários:

Quem escreve

Quem escreve
Thais Pampado. 20 anos. Escritora e estudante de Produção Editorial. Apaixonada por livros e por escrever. Lê praticamente qualquer gênero, mas tem uma paixão especial por fantasia e YA.
Tecnologia do Blogger.

Siga por e-mail

Leitores

2015 Reading Challenge

2015 Reading Challenge
Thais has read 0 books toward her goal of 100 books.
hide